Previous Next

Peregrinação a Cárquere da Zona Pastoral de Resende

No colo da Mãe, a Senhora de Cárquere

O mês de maio é dedicado à Mãe, àquela que é simultaneamente mãe de Deus e, por vontade de Jesus, nos foi confiada para que fosse também nossa mãe. Na cruz, Jesus disse ao discípulo amado “eis a tua mãe”! E João, que ali nos representava a todos, recebeu-a em sua casa. Passou a habitar na casa de todos e de cada um de nós. Foi essa a nova "missão" que Maria assumiu a pedido de seu Filho, Jesus: adotar, dando abrigo no seu coração a cada homem e cada mulher, desde então. Sendo a criatura mais esplêndida que o Senhor pôde criar é para nós motivo de alegria e júbilo tê-la junto de nós como Mãe que escuta, conforta, cuida, dá colo...

Durante o mês de maio dedicamos-lhe a nossa atenção especial, pois confiamos na sua poderosa intercessão. S. Luís Maria G. de Montfort, no seu Tratado da Verdadeira Devoção a Nossa Senhora, dizia que “Maria conhecendo bem o seu Filho sabe qual a melhor forma de entregar os nossos pedidos e agradecimentos a Cristo”.

Qual Mãe amada por Deus e por nós, Maria como que "medeia" a nossa relação com Jesus, abrindo portas para que aproximemos o mistério da redenção a um melhor entendimento do nosso coração. Maria revela e revela-se no Filho de Deus e, também, seu Filho.

A Igreja recomenda a celebração do mês mariano, pois muitos são os "benefícios" que nos vão sendo concedidos pela intercessão daquela que é a intermediária de todas as graças.

Confiados nesta ajuda que Maria nos dá durante o ano, os fiéis das quinze paróquias que compõem o chão da zona pastoral de Resende peregrinam, por tradição de muitos anos, ao santuário mariano de Nossa Senhora de Cárquere, no 4.º domingo de maio, acorrendo ali um mar de gente para louvar Nossa Senhora e pedir-lhe a sua proteção.

Preparamos este encontro com a Mãe de Deus, e que é também nossa, através de uma novena  na qual, este ano, fomos convidados a refletir nos momentos que compõem o Sacramento principal da Igreja: a Eucaristia e, também, nas orações que aprendemos ao colo das nossas mães e avós, o "Pai Nosso" e a "Avé Maria".

Realizaram-se três procissões muito participadas: no sábado, a procissão das velas; no domingo, pelas 10h30, a procissão com os estandartes e cruz paroquiais de todas as comunidades e, pelas 17h00, o encerramento com a procissão do Santíssimo e bênção final.

Nossa Senhora de Cárquere é apresentada sentada com Jesus ao colo. Na homilia o Senhor Bispo frisou a necessidade de confiarmos na Mãe, pois esta posição de proteção desafia-nos a viver serenos e com a esperança de que é Deus que vem ao nosso encontro.

No entanto, Maria é também aquela que se põe a caminho para visitar a sua parenta Isabel, daí o convite/necessidade de caminharmos ao encontro do irmão, particularmente do mais necessitado.

Tivemos oportunidade de pedir proteção divina para a nossa terra, para as famílias e para os nossos campos. Alguns dos nossos jovens receberam o Espírito Santo pelo Sacramento da Confirmação.

No final, pôde vislumbrar-se em cada rosto e olhar a presença, serena, duma fé fortalecida que anseia por levar o exemplo da Senhora de Cárquere, que dá o seu colo a todos nós, para a vida diária, ensinando-nos a sempre acolher e amar os nossos irmãos.


Pe. António José Ferreira, in Voz de Lamego, ano 89/25, n.º 4512, 28 de maio de 2019

A acontecer...

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquisar

Redes Sociais

Fale Connosco

  254 612 147

  curia@diocese-lamego.pt

  Rua das Cortes nº2, 5100-132 Lamego.

Contacte-nos

Rua das Cortes, n2, 5100-132 Lamego

 254 612 147

 curia@diocese-lamego.pt

 254 612 147