Previous Next

Visita Pastoral à Paróquia de Nossa Senhora da Assunção de Ourozinho

Foi num ambiente de simplicidade e de alegria, de festa e de encontro, que decorreu no passado sábado a visita pastoral do Sr. Bispo D. António Couto à paróquia de Ourozinho/Telhal, da zona pastoral de Penedono. A celebração da Eucaristia, sacramento no qual a maior riqueza de Deus Pai – Seu Filho Jesus Cristo – vem ao encontro da nossa fragilidade humana “para nos enriquecer na nossa pobreza”, tornou-se ainda mais festiva com a administração do sacramento do Crisma a 11 jovens fortalecidos com os dons do Espírito Santo.

Um facto interessante foi a coincidência deste dia com a entrada solene do padre Carlos e do padre Chico nesta paróquia no dia 12 de outubro de 1986. Já lá vão 32 anos de serviço pastoral e dedicação total a estas comunidades paroquiais. Como referiu o sr. Bispo D. António no final da celebração, “há que louvar o trabalho realizado por estes jovens sacerdotes nas comunidades que lhes estão incumbidas”. Nestes anos de entrega são muitos os dons e as graças de Deus distribuídas, são muitos os momentos de dor e de alegria, de sofrimento e de esperança vividos e partilhados com estas pequenas comunidades cristãs. A marca das suas vidas sacerdotais está visível em cada comunidade, em cada paroquiano, nas crianças e nos jovens, nas famílias, nos idosos do lar e dos centros de dia, nas obras de beneficiação e restauro de igrejas e capelas. E toda esta obra espiritual e material realizada no recolhimento e acompanhada pela oração, é reconhecida pelas comunidades paroquiais que serviram e continuam a servir com zelo pastoral.

No momento de acolhimento simples mas genuíno que as pessoas desta terra fizeram ao prelado da nossa diocese, D. António perguntou-me, como filho desta paróquia, acerca do topónimo “Ourozinho” (que segundo alguns historiadores se refere ao facto de em tempos antigos nesta terra existir ouro em pequena quantidade e daí o diminutivo), e questionava-me onde estava o tal ouro. Eu respondi-lhe que esse ouro se encontrava no coração daquelas pessoas que ali viviam. É na simplicidade e humildade que o coração humano melhor se pode encontrar com Deus. Assim o testemunha o sermão das bem-aventuranças quando diz que são “felizes os puros de coração porque verão a Deus”!

No início da eucaristia o Padre Carlos recordava a pequena dimensão desta paróquia e a sua natureza humilde, citando o refrão do hino que ele mesmo escreveu e musicou: “Ourozinho, linda terra, meu cantinho pequenino lá na serra”! Depois na sua homilia, D. António Couto aproveitando esta deixa, referiu que “nas paróquias mais pequenas há melhores condições para se viver em família” porque todas as pessoas se conhecem, se cruzam e se encontram nos caminhos da vida. Esta proximidade deve ajudar as pessoas a viverem mais unidas entre si e consequentemente a sentirem-se mais próximas de Deus.

Terminada a celebração eucarística e alimentados pelo Pão da Vida, seguiu-se um saboroso lanche convívio, aberto a toda a comunidade no bonito salão paroquial, reconstruído com o granito amarelo oriundo desta terra serrana.

Obrigado Pe. Carlos e Pe. Chico por toda a dedicação pastoral em prol desta pequenina comunidade; obrigado D. António Couto pela sua visita e pelas palavras de fé, de alento e de esperança que nos deixou, e obrigado ao Sr. Vigário Geral, Monsenhor Dias Rebelo, e Provigário Geral, Cónego João Carlos, pela presença e pela amizade.



Padre Basílio, Sacerdote natural de Ourozinho
in Voz de Lamego, ano 88/43, n.º 4481, 16 de outubro de 2018

Pesquisar

Redes Sociais

Fale Connosco

  254 612 147

  curia@diocese-lamego.pt

  Rua das Cortes nº2, 5100-132 Lamego.