Fechar

Login

27

Abr

2017

Comunhão Pascal no Estabelecimento Prisional de Lamego

O Senhor Bispo de Lamego, acompanhado pelo Senhor Vigário Geral, Mons. Joaquim Rebelo, quis passar toda a manhã do dia do seu aniversário, 18 de abril, junto dos reclusos do estabelecimento Prisional de Lamego, presidindo também à celebração da Comunhão Pascal. Antes da Eucaristia, os reclusos tiveram a oportunidade de celebrar o Sacramento da Reconciliação.

Na homilia festiva da Comunhão Pascal, o Senhor D. António Couto começou por saudar afetuosamente todos os presentes, a Senhora Diretora, Dra. Maria José Ferreira, Chefe José Coelho e os Senhores Guardas, o Capelão P. Valdemar OSB, a Equipa sacerdotal da Paróquia de Almacave com o Diácono Luís Rafael, o grupo Almacave Jovem e os Escuteiros do Agr. 140 do CNE, que animaram liturgicamente a Eucaristia. Agradeceu ainda tanta abnegação em excesso que a Irmã Fernanda Antunes SNS, com a preciosa ajuda da D. Alcina Ferraz, tem dedicado, semanalmente, a todos estes homens que refazem a sua vida neste Estabelecimento Prisional.

 

Partindo dos textos da Liturgia da Palavra, o Senhor Bispo dirigiu a todos palavras de esperança cristã e encorajamento, lembrando que Cristo, pela Sua ressurreição, liberta-nos das prisões que enclaustram o homem dentro de si próprio, dos nossos medos, das nossas escravidões e faz de todos nós homens livres. São estas prisões sem grades visíveis que privam o homem da verdadeira liberdade e da Paz que Cristo ressuscitado nos traz.

No final da celebração Eucarística, um recluso em nome dos seus companheiros parabenizou o Senhor D. António Couto por mais um aniversário, lendo um poema escrito por eles próprios e obsequiando-o com uma peça artística manufaturada a partir de material reciclado e existente neste Estabelecimento Prisional.

Houve ainda ocasião para um tempo de alegre e familiar convívio onde não faltaram as guloseimas próprias desta quadra pascal.

Já no final, a Senhora Diretora agradeceu ao Senhor Bispo o facto ter estado presente no dia do seu aniversário natalício junto daqueles que aspiram também por uma liberdade que lhes permita recomeçar uma nova vida, fazendo já dentro desta casa uma experiência de libertação que os ajude a inserirem-se de novo na sociedade e a contribuir honestamente para que ela seja melhor. Pediu também aos jovens presentes e Escuteiros que dediquem, igualmente, algum do seu tempo livre em atividades de voluntariado com os reclusos dentro do próprio Estabelecimento Prisional.

 

FA, in Voz de Lamego, ano 87/24, n.º 4409, 25 de abril de 2017